2007/08/03

O Flautista Hipnotizado



Se a lenda se passa em Hamelin, a verdadeira realidade está mesmo por aqui perto. A doença do meu tio lembra-me o poder do flautista de Hamelin. O meu tio não hipnotizou ratos durante a sua vida, mas as ratazanas que hoje se esquecem do que ele já foi fazem-me pensar nos habitantes daquela aldeia alemã.

Era bom que pudesses afogar estas ratazanas num qualquer ribeiro perto de ti, mas as tuas forças já não existem. A cabeça, sobretudo esta, invadida por algo a que um senhor, também alemão, de apelido Alzheimer, descobriu.

As ratazanas não sabem distinguir um bordel de uma casa de jogos.
Pairam como as moscas e incomodam como as melgas. Precários como o que surge do nada. Adoram-te mas nada por ti fazem. Dão palpites, mas nada resolvem. Como se andassem em círculos e facilmente passam bola para outro lado. Como estes.

Parece que quem foi hipnotizado foste tu, tio. E se há imagens que ficam registadas na minha memória serão as de ontem em que quando te vi, agarraste-me fortemente nas mãos, como se me estivesses mesmo a conhecer. Quando parti, parecias uma das crianças hipnotizadas pelo flautista, deitado, com uma flauta na mão e um ursinho de peluche a brincar como se fosses um bébé. Sem ruídos.

Silêncio e tristeza foi o meu caminho até casa.

8 comentários:

Van Dog disse...

:(

Lid disse...

abraços e beijos de conforto para ti :)

extravaganza disse...

Coisas com as quais temos que começar a lidar, dada a nossa idade. E que acho que devem fazer parte da nossa vida: ajudar e apoiar os que nos são queridos. Vermos mais além do nosso umbigo. Coragem e nunca te esqueças do que ele representa para ti. A minha tarde hoje foi uma matiné dedicada à minha avó. Foi um tempo muito bem empregue e passado, acredita!

Beijos e abraços

Anónimo disse...

enorme abraço.


solidário.


(a vida é mesmo um rio. cheio de "fundos").


_____________
Contigo.


imf.

LisbonGirl disse...

:((

Abracinho!

Kraak/Peixinho disse...

Extravaganza :) É verdade, Extravaganza. Por vezes naum empregamos o nosso tempo em coisas que realmente deveríamos fazer... e dada a minha idade, é preciso realmente cair em consciência de que a vida por cá naum é eterna.

Pelo menos da forma como hoje somos.

Obrigado pelas tuas palavras.

Bjzz sem idade

Kraak/Peixinho disse...

Imf :) Minha querida, onde andas? Acabasta novamente com o blog... Fui lá há dias e "ponto final". :Z

Será que já o abriste novamente?

A vida é um rio cheio de fundos... e sedimentos! :)

Bjzz solidários

Kraak/Peixinho disse...

Van Dog, Lid, Lisbongirl :))) Obrigado pelas vossas palavras e expressões :) Mesmo! Bom saber que há alguém que nos sinta. :)

Bjzz confortados