2007/12/07

Hey, We Should Crash the Party on New Years Eve


À semelhança desta publicidade parva, um dia partirei os viadutos que unem os dois lados da montanha, um dia explodirei as pontes que unem as duas margens de um rio, um dia acabarei com os laços que me ligam, os quais permitem que o meu corpo humano continue vivo.

Mas... para quê partir coisas se a hora da partida foi adiantada? Rompeu-se com o partido e o atrevimento ficou incompleto. De perdidos passamos a tristes. De tristes a sozinhos. Se fui alguma coisa nesta vida, hoje nada sou. Raios me partam!

Hoje chega o tema #25, uma grande música de 2007: "Lost to the Lonesome" dos Pela, extraído do álbum, 'Anytown Graffiti', uma das boas revelações de 2007. Mais informações sobre os Pela podem ser lidas aqui.

"hey, we should crash the party on christmas eve
hey, we should write our name on every wall we see
hey, we should break our wallets at every bar
hey, we could break the bed without broken hearts
la la la la
and we could leave the lonely and lost
to their lonesome hearts
don’t just stand there with your face in your hands
don’t just stand there
clean up your broken glass!
"

4 comentários:

sereno disse...

hey, i think we should be together, but that´s just me thinking...

*

Kraak/Peixinho disse...

Sereno :) !!! Hey, with or without broken hearts? ;)

Por onde tens andado??

Bjzz antes da passagem d'ano

éme. disse...

"Hoje é o dia mas na realidade Foi Amanhã"...
Olha, é das frases/ideias mais geniais que li nesta coisa virtual de ler as pessoas...

- A propósito dela vou deixar no outravez um faz-de-conta-que-é-conto sobre Portugal que escrevinhei há uns tempos e foi "aceite" como leitura deste jeito parvo de ser português... (acho que é mais este jeito de ser palerma e deixar que as coisas boas nos passem mesmo ao lado, quase a tocar-nos, quase a poder ficar... mas que deixamos ir.) -

Quanto a mudar radicalmente de visual... ehehe... não sei... se não desse tanto trabalho até podia dedicar-me à versão rasta... ou gótica! (estou a brincar, estou a brincar!)
...

Explodir laços... ora aqui fica mais uma ideia extraordinária! Mas depois, se nos falhasse a pontaria, ainda quebrávamos aqueles que são os que nos ligam a sonhos por realizar e... depois como havíamos de lhes seguir o rasto e continuar?
Olha... "de perdidos passamos a tristes. De tristes a sozinhos."... fiquei aqui a dar voltas ao miolo e... parece-me que, quando nos perdemos, isso acontece porque, mesmo sem termos dado por tal coisa, já antes estávamos sozinhos (ou a ficar...). Não?!

Beijos! Hoje até escrevo assim: Beijos! sem zês ou curvas, sem dúvidas: Beijos!
:)
e aqueles
Hugzz
(que sabem bem como o mais aconchegado abraço do mundo.)

Kraak/Peixinho disse...

Éme :) A frase é linda! Foi com base no último filme do David Lynch (só podia!). :) Tenho que ir já de seguida ver o que escreveste pelo outravez. Já lá vou. :)

Olha, sabes, estive a pensar muito no que escreveste quanto ao "estarmos sozinhos". Já estaria a chegar à mesma conclusão, infelizmente. O presente é o futuro. O futuro é hoje. Na realidade foi amanhã, porque já teria acontecido antes.

É triste que isto seja verdade, naum? É mesmo muito triste...

Bjss sem zzzs