2005/03/13

Comboio Rápido



Estive todo o dia com isto na cabeça, quero dizer, não "todo o dia", apenas o tempo suficiente... Tudo parece começar a encaixar-se mais uma vez no seu devido lugar, penso eu, veio tudo de cima.


Não, não será a última vez.
Não posso dizer mais nada, a não ser que quero estar calmo, tranquilo e sereno, pois a vida é como um comboio rápido que passa a grande velocidade, através dos carris, passando pelos sinais verdes, rés-vés pelos cais de passageiros, deixando mais uma estação (sem paragem) para trás, sem ninguém na cabina nem a meter pontos nem a tirar força da locomotiva.


Eu estava a caminhar pela plataforma e em segundos vejo o comboio desaparecer da minha vista. A minha cabeça tornou-se mais calma, pois sabia que eu iria ali permanecer.

Já que a vida é como um comboio rápido, vou acoplar as minhas carruagens paradas na estação e seguir viagem. Como maquinista. A cumprir o Horário, a pôr e a tirar força da locomotiva, a respeitar a velocidade máxima, a circular apenas nos dias previstos, a respeitar as regras de segurança e acima de tudo, a efectuar paragem apenas nas estações prescritas na sua folha de marcha.

O problema é quando o comboio pára mais tempo numa determinada estação ou tem que fazer alguma paragem extraordinária.

Mesmo com os imprevistos, a perícia do maquinista pode fazer com que o comboio (ainda) chegue a horas ao seu destino.

3 comentários:

ti_a_u disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Fernanda Carvalho disse...

Mas são exactamente essas paragens forçadas ou um pouco mais demoradas que nos proporcionam experiências incríveis... E que seria a vida, sem elas?
Parabéns pelo blog!
Espero que não se importe mas adicionei-o nos meus links!
~º(",)º~
FAlexCarvalho

Kraak/Peixinho disse...

Fernanda, OBRIGADO! :) Quanto ao teu comentário, não tenho dúvidas que estas paragens nos proporcionam experiências interessantes. E quando saímos magoado delas?? Hein? LOL.
Bjzz