2008/03/14

Fazer a Barba do Corpo

Não tenho perguntas. Tenho respostas.
Tenho sonhos. Não tenho pesadelos.

À medida que desperto, o relógio insiste em avançar. Manda-me alertas. Como se a minha cama estivesse em fogo, levanto-me com um encontro marcado com a manhã.

Lavo o rosto da matéria que habitou a noite. Atravesso a banheira como se precisasse limpar os versos embebidos na minha pele. O sabonete arde. O shampoo queima. A água ferve.

Como se tivesse feito a barba ao meu corpo. De forma cadenciada.

4 comentários:

moon between golden stars disse...

"Desculpa-me não ser capaz de abrir os olhos.
É que os sonhos acabam sempre na altura em que os olhos se abrem...

E eu nem quero fazer com que este sonho acabe. Por ser a primeira a abri-los."

Abraço grande...foi bom "re-ouvir-te"...

hothotheart disse...

entao faze-la todos os dias deve ser penoso =p

Kraak disse...

Moon :) Obrigado. Obrigado também a ti!

Sabes, o problema acontece quando as pessoas que naum estão no sonho acordam.

E nem se trata para um despertar de coisas boas, mas sim um abrir os olhos para a malvadez prescrita nas telenovelas. Mas, tal como qualquer folhetim barato, com mais ou menos audiência, ele chegará ao fim.

Só naum sei é se ele terá um final feliz. Como agora sou eu quem agarrou o script, garanto-te que os vilões da história serão punidos.

Re-Bjzz

Kraak disse...

Hothotheart :) Naum é o meu caso, embora tome banho diariamente, hehe! :))

Bjzz ardentes