2007/01/08

Vi-te mas não te vi


Vi-te algumas vezes, não muitas, mas as suficientes para perceber um pouco da inutilidade de algumas pessoas que nos são apresentadas. Beijinho para lá e para cá, após apresentação. Uma vez mais, beijinho para cá e para lá. Vá lá, houve mais uma vez: beijinho para lá e cá. Há pouco tempo, fingiste que não me viste. Passaste nas minhas barbas pelo menos umas 4 vezes.

Para onde irias? Para o Nada.

Ao princípio ainda pensei em dizer "olá", mas felizmente arrependi-me de imediato em tal pensamento.

De onde virias? Talvez de um Azul muito Escuro, embora o teu sorriso fosse forçado, comprometida que parecias estar.

Não sei porquê, vi-te, mas na realidade não te vi.

Gosto das pessoas que passam por nós e fingem ignorar-nos, sem nenhum motivo aparente.

8 comentários:

Sea disse...

eu cá não gosto. também só o fazem uma vez. não há segunda. Porque da segunda, já sou eu que faço que não vejo.

silly, silly... como bem disseste.
beijos, sem te ver

Mocho Falante disse...

É caso para dizer os cães ladram e a caravana passa...mas pelos vistos essa é muda lool
abraços

Kraak/Peixinho disse...

Sea :) E achas que eu acho piada? Aquilo foi ironia... Comigo também já não há mais hipóteses. LOL. Naum há pachorra. Infantil, no mínimo.

Bjzz a fingir

Kraak/Peixinho disse...

Mocho :) HAHA! Digamos que a caravana vai silenciosa, LOLL. Vai tudo no RONC.

Hugzz em silêncio, xiu!

maria disse...

Olha, eu que sou uma criatura muito pacientezinha (rsrsrsrs) percebi porque é que essas coisas, afinal, fazem todo o sentido:

Para alguém como tu encontrar esta fórmula deliciosa feita título, repara:

"Vi-te mas não te vi"... desculpa que te diga, mas está de génio! Soa fantasticamente bem e ilustra ainda melhor o repente em que esses cruzar de olhos se dão! Parece um ventinho, um passar de súbito, um raspar virtual.

ora lê rapidamente: "Vi-te mas não te vi", viste?! sopra bem, não sopra?!

Só por isto, quem quer que seja a vista que não se dá a ver, merece um novo olhar... desta vez pausado, de "vi-te e não te quero conhecer"! ;)

Anónimo disse...

E se te disser que muitas vezes não me apetecia falar com determinada pessoa.
Não me apetece parar para conversar ou sequer dar-lhe uma desculpa para vir falar comigo. Normalmente escapo-me só com um aceno e na pior das hipoteses um aperto de mão e um sorriso de cólica.

Enfim,
Falo-lhe para não ter de lhe falar.

Kraak/Peixinho disse...

Maria :) Haha! Mas que brilhante conclusão! Lindo. Ventinho do cruzar de olhares! Génio? Virtual? Naaa. Mesmo real. É mesmo assim, "vi-te mas não te vi". LOLL.

Se voltar a acontecer, é como dizes: "vi-te e não te quero conhecer". Haha.

Bem, ela também pode ter pensado o mesmo. :Z

És formidável! :)

Bjzz vistos

Kraak/Peixinho disse...

Coconaventoinha :) Sim! Concordo que há casos e casos. Há alturas que naum vale mesmo a pena e "falas para naum lhe falares". Só que neste caso preciso, naum havia nenhuma razão para tal procedimento.

Mas essa do aperto de mão e um sorriso de cólica é fantástica, LOL. "Falo-lhe para não ter de lhe falar". Boa! :)

Hugzz sem cólicas