2006/12/04

Depois da série 24, chega a série 26


Os produtores e autores da série norte-americana "24", para além da inspiração doméstica que tiveram, devem também ter ido buscar algumas ideias nos seus parceiros internacionais, nomeadamente aqui pela Lusitânia.

26 anos após a morte de Francisco Sá Carneiro e do então Ministro da Defesa, Adelino Amaro da Costa, bem como de outras pessoas que iam naquele famigerado Cessna, o enredo desta trama é hilariante, mesmo digno de uma temporada da série 24.


A trama: um, que já confessou o seu envolvimento no acidente em 1982 (!!), era operacional da rede bombista de extrema-direita. Terá sido ele quem armadilhou a bomba. Outro, um tal major, parece que forneceu a bomba através dos contactos da sua mulher com os serviços de espionagem britânicos a qual foi a responsável pelo transporte da mesma. Houve um quarto que pôs o engenho explosivo no avião. Isto é que é uma cadeia logística!

Tudo isto porque parece que o alvo seria o então Ministro da Defesa, Adelino Amaro da Costa e não propriamente Sá Carneiro. Segundo li, Adelino Amaro da Costa estava prestes a descobrir uma rede de tráfico de armas que envolvia os Estados Unidos como principal fornecedor de armamentos destinados à guerra entre o Irão e o Iraque, do qual o tal major e muitos outros teriam muitos lucros. Tudo financiado pelo chamado "Fundo do Ultramar".


Desculpem, mas isto mete nojo. Num acidente em que morreram pessoas, quer sejam políticos ou meros cidadãos, fala-se de um histórico acidente, com consequências políticas e humanas. 26 anos passados, tudo continua na mesma. Ridículo.

A diferença entre isto e o 24 é que a série se desenrola toda num dia. Esta passa-se em 26 anos.

Saudades que eu tenho de brincar às escondidas... "Get down on the floor!"

10 comentários:

COCOnaVENTOINHA disse...

... e não deixa ter o seu twist de humor:

Afinal um dos bombistas agora é bruxo e mobutu look-alike. A personagem digna de rocambole dará pelo nome de "Xô Zé" e pouco lhe faltará para gravar um CD e ter a sua própria coluna num diário de índole duvidosa.

Mocho Falante disse...

ahhh pois é...bem-vindo ao país que temos

abraços

Adryka disse...

Muito bem escrito, querido amigo e com um humor amargo até, porque se há coisas que simbolizam o nosso atávico atraso, a forma vergonhosa como o assassínio de um primeiro ministro foi varrido para baixo do tapete é uma delas.
Bjzz

Kraak/Peixinho disse...

Coconaventoinha :) LOL! Obrigado pela tua visita e pelo teu comentário. Espero que possas regressar sempre que quiseres e puderes :)

É verdade! Um dos bombistas é bruxo! Traja-se de uma maneira completamente OUT e naum lembra ao susto. Nem ao próprio Mobutu. Deve ser para lhe passarem um atestado de insanidade mental e safar-se airosamente.

Se ele grava um CD é que está tudo completamente louco. Haha!

Hugzz com ventoinha

Anónimo disse...

E a sequel da 26? Prevejo que seja o julgamento da Casa Pia. Promete o mesmo desfecho em bem mais que 26 anos...

Jinhos.

maria disse...

Pois não lembraria a ninguém se não houvesse no mundo uma esquininha chamada Portugal!!
;)

Peixinho, bem visto, companheiro, mas é como diziam por aqui na comentarice... ainda muitos múltiplos de 26 se passarão com casos como os que permanecem pendurados na fraca memória executiva das gentes desta terra.

Kraak/Peixinho disse...

Mocho :) Pois... Se calhar naum somos nós cá bem-vindos... no meio desta confusão. Argh!

Hugzz bem-vindos

Kraak/Peixinho disse...

Adryka :) Eu diria mesmo escandaloso. Que justiça tem este país? É mesmo uma trama à 24. Vergonhoso. Imoral.

Independente das opiniões políticas, eram 7 vidas que iam naquele avião. Este país é pornográfico.

Bjzz justos

Kraak/Peixinho disse...

Jj :) O julgamento "Casa Pia" é outra anedota deste nosso querido país, se bem que aí os contornos serão muito diferentes do Caso Camarate. Igualmente triste. Ridiculamente infeliz.

26 Bjzz

Kraak/Peixinho disse...

Maria :) Que bom ver-te novamente por cá! :D Infelizmente, nesta esquininha, lado mar lado terra, muitos barcos hão de atracar sem saída prevista. Qualquer dia deixamos de ser "esquininha" para sermos "ilhéu" :S

Bjzz do farol