2005/07/28

Talheres

É evidente que
Não sou exactamente como tu

Agarro-te aos bocados
Afogado nos teus olhos
de marfim e quando menos esperas
acordas e descobres que
As colheres lá de casa têm todas a tua marca,
o teu sinal, o teu olhar
reflectido numa qualquer curva côncava ou convexa

...e eu deixo de ser um sonho teu
a pairar pelos cenários
construídos
pelos versos das tuas estrelas.

8 comentários:

Fernanda Carvalho disse...

uau...
1beijo
~º(",)º~
Fernanda

Anónimo disse...

talheres ah ah ah ah
yellow Kraakinho
beautifull

Cheers
soft pink truth

Kraak/Peixinho disse...

Fernanda :) LOL. Kraak at his best.

Beijos WOW's

Kraak/Peixinho disse...

SoftPinkTruth :) Hey! Hello! Hahaha. Deixa lá os "talheres" sossegaditos, LOLLL.

Beautifullls Hugzzz

Alexandre Narciso disse...

Boa tarde Kraak.
Vi que tinhas um post nos "discos das nossas vidas" mas só agora vim espreitar o teu blog pessoal. Devo dizer-te que fiquei com excelente impressão. De facto o teu poema "canta" o mesmo que o meu, apenas numa outra melodia. Vou explorar mais a tua escrita e vou passando por cá.
Abraço e obrigado pela visita

Kraak/Peixinho disse...

Hello Alex :) Obrigado pela tua visita e pelo teu comentário. À parte os elogios os quais tb agradeço, o teu blog tb deixou mto boa impressão. Tanto que já 'tá blinkado aqui no paixaum >+++'>.

E o canto das escritas são semelhantes. Gostei, aliás como te disse no Vagamundo.

Regressa sempre que quiseres.

Hugzzz

Mendes Ferreira disse...

...e eu deixo de ser um sonho teu...pronto. (é mt bom..., quer dizer o texto..) bj.

Kraak/Peixinho disse...

MF :) Eu tb sei que sou muito bom, LOLLL. Haha :) Adoro-te gémea.

Bjzzz muitos bons