2008/04/20

Uma Parte da Mente Trabalha e Não Damos Conta


Não muito..., nada de vulto..., talvez mesmo nada, embora muitos, por afinidade me digam que sim. Acho que todos nós, se tivermos tempo, fazemos alguma coisa na vida. De qualquer forma e por um determinado lado, nada fiz comparado à escrita de um livro. Pelo menos sei quando abrandar o passo quando a fadiga aparece. Se tivesse jantado, não teria fome, é certo.

O meu juízo felizmente não seca e como não sou filho de pai burro nem de mãe puta, sei que para entrar na piscina, primeiro tenho que me descalçar.

Voar, talvez seja um dos maiores feitos da engenharia humana.

[photo by Kraak @ James Joyce Centre, Dublin (IE), 6 Abr '08]

6 comentários:

éme. disse...

.
Voar é um dos maiores feitos de cada miudinho (ou miudinha) que vive (ainda e) sempre dentro de nós.
Voar é aquela coisa fantástica que nos leva a ir mais longe de cada vez que julgamos que chegámos...
Voar é escrever Ulysses pequeninos e sem terem, necessariamente, a forma de livro! :)
Voar é atrevermo-nos a partir de novo e outra vez.
Voar é chegar a outros que nos parecem distantes.
Voar...
:)
"... se tivermos tempo, fazemos alguma coisa na vida."... ora cá estás tu no teu melhor! (a dares-me lugar a esta leitura que permite olhar e ver, relativo a cada existência: o tempo, o espaço, a vontade, o desejo...)
.
Daqui a nada é manhã e tenho trabalho pela frente... a dormir cada vez menos horas, a escrita desta coisa que se assemelharia a um livro vê-se cada vez mais complicada... mas ando a fazer qualquer coisa! Julgo que assim é, ou não estaria aqui em conversa animada de mim comigo e daqui para re-passar ideias para o teu lado, não é?!

Nada bem, peixinho >+++'>
Boa Semana!!
Boas braçadazzz

(isto de "Uma parte da mente trabalha e não damos conta" é para me fazer lembrar que amanhã lá tenho mais uma aula com as minhas "crianças" da psicofisiologia, não é?!)
(caramba, que final de comentário tão auto-centrado!! quase narcísico!!) ;)

Kraak disse...

Éme :) Naum vais acreditar, mas fui fazer um café para responder a este comentário. Fiz. O ritual habitual. Nada de N'Espressos. Café mesmo, com pózinho à vista.

... É que tudo isto é muito especial. Voar é realmente termos conta que a parte que julgamos inconsciente da nossa mente, continua a trabalhar.

Voar é como a força dos sonhos, é como passar ao pé das cigarras que cantam, é fugir do medo e da paz, é passar pelos altos mastros e gritar e cantar, é visitar o sol, tomar café com as estrelas, é bater palmas às ondas incertas que se formam no mar, é ver o buraco do ozono, é aliviar automaticamente a pressão, é fotografar o nevoeiro e o vento, é passar pelo tempo, é lutar por um bem, ... e é "chegar a outros que nos parecem distantes" (como dizias).

Tanta coisa.

Naum acredito que voar, aquilo que ocorre entre descolar e aterrar, é próprio dos solitários e sonhadores. Naum.

Naum. Naum.

Naum me enrolo em mantas para marcar o meu isolamento.

Bjzz voadores

Carla disse...

voar é criar caminhos dentro de nós
beijos esvoaçantes

éme. disse...

Fui lá espreitar o vento.
Do nevoeiro tinha memória das impressões frias das sombras e da proposta de lhe fazer um retrato de fotocópia (que não me pareceu bem! Ao nevoeiro, ao vento, ao Sol, às coisas doidas com luz da Lua, só originais! :) )
Do vento não me lembrava nada... reparei que nem o tinha visto. E anda um vento raro a pairar por aí.
Deve ser de uma rajada destas que preciso que me leve.
Sim, esse que passa e segue, volta e vai, leva pedaços e traz encantos novos, passa de novo, retorna, regressa e some-se sem deixar sopros que o sigam.
Ando a precisar de vento! Mas desse, o que volta. O que ainda há-de voltar de novo e, quem sabe, fazer-nos (outra vez?) acordar.
Preciso da brisa!
Tenho de ir ver o mar

Kraak disse...

Carla :) ... ou como mergulhar na cama sem mudar de roupa. Gosto deste tipo de magia inesperada! :)

Bjzz com asas

Kraak disse...

Éme :) Ui! Mas esses ventos a que te referes naum andam por aí entre as janelas e as portas das casas à solta. Naum queiras bocados de ventos que por aqui serpenteiam... Tal como tu, também ando a precisar de brisa e de ir ao mar a ver se a lua ainda está atrás das nuvens...

Bjzz regressados