2008/05/10

Kafka à Beira-Mar




levanto-me. vou à janela de trás. respiro. de pé permaneço. olho para as minhas mãos. uma força impressionante leva-me até ao meu disco externo. aqui revejo algumas fotografias. depois desta imagem, ficam aqui mais estas duas.

nada a fazer. as células do corpo renovam-se todos os meses. depois de publicar isto, voltarei novamente a olhar para as minhas mãos.

[photos by Kraak @ Praga (CZ), 26 Abr '08 e @ Porto Santo, 30 Abr '05]

2 comentários:

Carla disse...

gosto das imagens...e olhar para as mãos dá-nos sempre uma sensação de que podemos criar, nem que sejam emoções para alimentarem o nosso dia
beijos

Kraak disse...

Carla :) Quanto mais naum seja... porque estas imagens foram fotografadas pelas minhas mãos.

Pelo menos estas emoções fui eu que as criei! :)

Bjzz numa moldura