2005/04/21

Casual Meeting - Gondomar em Oeiras


Nesta madrugada quando o mar e o céu têm a mesma cor, no meio de todo este silêncio, relembro o fim deste dia, onde 4 jovens deslizam pela praia a afastar com as suas mãos o vento, rindo, felizes, um isqueiro que não existia, uma fotografia que não era suposta, duas raparigas da cor da areia, dois rapazes sem pranto interior e sem introversão, coisas em comum entre os 5 (4+1). Seria eu o único pirata a bordo do meu barco? Foi pelo isqueiro que os reconheci.

4 comentários:

Adryka disse...

Desculpa mas n/ consegui entrar na tua, Não percebi o texto.Peço desculpa.

Anónimo disse...

depois de vermos tal coisa inimaginável sentimos uma enorme alegria ao ver k uma pessoa tao mal conhecida nos da tanta importancia!!!eu(gonçalo,o homem das madeixax loiras) ,falando por mim, axei interessantímo a forma como te expressas t e fiko agr com uma pergunta no ar...o k será k ele faz???será ele poeta???falanos um pouco de ti...!!!(mail:olacnog3@hotmail.com)

Kraak/Peixinho disse...

Adryka, naum tem mal nenhum! Isto é o que chamo "Navegação Abstracta". Tudo limpo de impurezas. (Influência excessiva que tenho da Sophia de Mello Breyner Andresen, sorry mea culpa).
Bjzzz

Kraak/Peixinho disse...

Anonymous (Gonçalo), inimaginável é sentires-te só com a areia e a espuma das ondas. Nesta altura até o mar canta para ti. Será que quando cantamos nós para o mar, navegamos sem bússola? Onde estará o mapa cartográfico? (A bicicleta estava a mais, naum? LOL)
Hugzz (Manda-me 1 mail)
Kraakaum aka O gajo do iskeiro