2007/11/04

Quando a Alma Dói


Nestes errantes dias, nestes falsos destinos que arranjo, nestas duras distâncias a percorrer, pensei em ti. Pensei em ti como se o meu assassinato fosse imprevisível e o improvável acontecesse. Como se construísse um balão para sobrevoar a deliciosa Roscoe pensando na vaidade de tal cidade. Cheguei e parti.

Parti e cheguei. O que me permite concluir que além de tragédia, também sou um desastre. Partiram-me como um desastre animal, um desastre humano. Chegaram-me com uma fuga. Partido, deixei-te descansar. Vivo aconchegado e a sós comigo, já sem reuniões na cave do meu cérebro, mas com um encontro com a televisão e a minha aparelhagem.


Às vezes há palavras que não conseguem sequer começar a descrever a beleza de uma música, quanto mais de uma mente como a minha. "Balloon Maker" dos Midlake, para os mais distraídos. Para os curiosos, seguir este link.

2 comentários:

hora tardia disse...

__________________________-como eu te gosto::_________________________________________________________________________________________.



(obrigada.C.)


enorme beijo.




/piano.

Kraak/Peixinho disse...

Hora Tardia :) Obrigado, eu! :)

Beijo grande