2005/10/26

Porta

Ao pé de minha casa há um farol que não permite que eu muito durma e que ilumina o caminho do tacto dos sentidos, mais do que aquilo que os meus olhos conseguem ver. Na sua fortaleza há uma porta largamente aberta que pode facilitar ou não a caminhada a um sítio onde eu não quero ir. A luz faz-me simplesmente amar a vida. O farol ama a minha simples vida.
- Estou aqui ao pé, diz o Farol.
- Vou apanhar o elevador, respondo. Subo ao ponto mais elevado. Aí vejo o meu lar.

    [photo uploaded from Castelos de Portugal ]

    10 comentários:

    Cadelinha Lésse disse...

    Curioso... também tenho um farol perto de casa. E tem ronca e tudo!!!

    Pinto Ribeiro disse...

    boa noite, Moço. 1 abraço.

    maria disse...

    Isto é pormenor poético de uma belíssima iluminação das noites! de atenção pelos dias! de cuidado pelos instantes todos de todos os movimentos sensíveis ou (apenas) pressentidos...

    oh peixinho, às vezes sabe-me particularmente bem ler-te!

    Alexandre Narciso disse...

    Gostei muito deste teu escrito
    Abraço

    Paula disse...

    Melhor será contemplar esse farol do mar... e no mar! Um abraaaaço

    Kraak/Peixinho disse...

    Lésse :) Este naum tem ronca. Só luz! Pelo menos a ronca naum oiço, LOLLL.

    Bjzz a ressonar

    Kraak/Peixinho disse...

    PR :) Boa Noite, Rapaz. Obrigado pela tua visita. Tenho que ir ao Cavaco a ver se me animo.

    Hugzz para o Cavakistaum

    Kraak/Peixinho disse...

    Maria :) ...E os teus comentários deixam-me sempre bem, sabias? Já tinha saudades das tuas visitas. Obrigado!

    Bjzz de Taveiro à Adémia

    Kraak/Peixinho disse...

    Alexandre Narciso aka AlexNarc daqui para a frente :) Obrigado pelo teu elogio. Também sabes que gosto muito de ler os teus escritos. Partilha-se sensibilidade.

    Hugzz escritos

    Kraak/Peixinho disse...

    Paula :) Heyy! Voltaste! Também concordo contigo. Seria bom partilhar isto no mar. Foi o que fiz ontem :)

    Hugzz do Mar