2008/07/04

Spreading the Ashes




Dormi confortado com a música que lindamente me cantaram aos ouvidos.

Viajei, por várias vezes, no mesmo túnel para confortar, de certa forma, o ser, que agonizava pelos seus últimos momentos de vida, e que para o seu próprio bem, partiu.

Eu, durante algum tempo, tentava agir como um girassol que roda e roda e protege do sol as suas raízes.

Só tu é que agora me restas, com chuva ou com um sol abrasador, ansioso por voltar, ansioso por te encontrar.

[dedicado à Humanidade, by Kraak, Bruges, 4 Jul '07, Viagens de Comboio pelo Mar, 1965-20XX]

4 comentários:

Carla disse...

como queria em mim as pétalas de um girassol!
bom fim de semana
beijos

Kraak disse...

Carla :) Querida, só as pétalas? Olha que muitas vezes temos que ser "girassóis", para nos protegermos cada vez mais. E naum necessariamente apenas do sol.

:S

Bjzz protegidos

C. disse...

:')

Kraak disse...

C. :) Ya... :(

Hugzz sem cinzas