2007/02/04

O mar não tem paredes


Tu gostarias ainda de escrever pelas paredes, palavras bonitas com uma transparência interminável. Às vezes as paredes são frias, opacas, moucas, mas tu sempre com a tua frescura sobressaltada, mesmo com a tua mão levemente desligada, traças de forma delicada a surpresa de um desenho.

Por isso é que amamos o mar. As palavras aí não têm senhorio. Subimos e descemos. Morremos e nascemos. É por isso que te amo, Mãe. Feliz Aniversário!

8 comentários:

* disse...

Vim

deixar-te


um


beijo...

azulado.
:)

Mendes Ferreira disse...

adoro-te.



tu sabes.



(parabéns!!!) mesmo que lá sempre aqui.
em Ti.




sem paredes. no teu mar.

DarkViolet disse...

Cada parte de nós anda sempre embrulhado nos momentos mágicos. Vivemos com uma intensidade única esses pedaços

sea disse...

não, não tem :)
beijo sem paredes

Kraak/Peixinho disse...

* :) Obrigado. Beijo azulado como a neve londrina ;)

Hehe!

Kraak/Peixinho disse...

Mendes Ferreira :) Parabéns para a minha mãe, naum para mim, hehe! Eu sei. Tu sabes.

Espero que já tenhas retomado o Piano e o Y.

Bjzz sem paredes

Kraak/Peixinho disse...

Darkviolet :) Exacto! Uma intensidade única, mas sem barreiras invisíveis :) Naum achas?

(fantástica a tua resposta!)

Hugzz invisíveis

Kraak/Peixinho disse...

Sea :) Pois naum, naum? Tu é que és a expert na matéria... Hehe!

Bjzz with no walls