2005/08/16

Toma lá + 1

"Como no verso antigo, sou feliz
por 'esta sorte imensa, conhecer-te'
e já me tarda a luz onde procuro
outro mais puro modo de dizer-te.
Aos poucos vou fazendo maus poemas
com a rima calada dos sentidos,
até me descobrir a toda a gente
como um vulgar espelho transparente.
Já me esquecia, por uma qualquer
dor distraída que no corpo tinha,
de desenhar a melodia; mas
quando penso em ti penso sou seguro e claro;
gira a terra sem melancolia,
aceito tudo como o tempo o quis."

[by Alexandre, António Franco in "Duende"]

6 comentários:

Randomsailor disse...

Belos poemas, senhor kraak! Dá um tom bonito e melancólico ao Paixaum...

Fica bem!

Abraço

Mocho Falante disse...

Olá aqui estou eu a agradecer antes da minha partida, a tua visita.

Vou linkar-te porque gostei do que aqui vi e li... Um abraço

Kraak/Peixinho disse...

RandomS :) Huhuhu! O Paixaum >+++'> é tudo isso! BeautifulKraak, MelancolicKraak, XXXKraak, LOLL!

Stay well u 2

Hugzzz grandalhaumns

Kraak/Peixinho disse...

Hey Mocho :) Obrigado uma vez mais pela tua visita e pelo elogio! Espero que tenhas umas óptimas férias e que voltes com muitas bicadas para o teu blog!!

Tb serás blinkado!

Hugzzz

Mendes Ferreira disse...

:)

Kraak/Peixinho disse...

MFerreira :D - Feliz que te tenha posto um sorriso!

Bjzz felizes