2007/07/02

Preciso do Código de Acesso




Eu adoro estar aqui. Ao menos por estas bandas todos me reconhecem, LOL. E tu, Brac? Será que ainda me reconheces?

Se pudesse, juro que arranjava uma forma de krakar o código para a tua saúde. Asseguro-te que ando à procura dele, mesmo longe de ti, neste momento.

2 comentários:

Sea disse...

sabes, por questões pessoais, convivi quase diariamente com um fox terrier, durante 6 anos. O cão não era meu, é certo, mas era como se fosse. E para ele, eu era como se fosse também a "dona". Na altura, ele estava a ficar cego de um olho e estava a começar a ter problemas sérios de saúde. também, já era velhote :(

Não sei se ainda é vivo, porque nunca mais soube nada dele... mas, ainda hoje sinto falta do ar patusco, da meuiguice, da companhia, das travessuras, do ar aprumado e maroto. enfim, acho que só quem deixa tocar a sua vida por um animal, consegue perceber.

beijos descodificados

Kraak/Peixinho disse...

Sea :) Verdade. Os meus pais também já tiveram um fox terrier (o Talgo, mano do Brac) e sentia-o como meu também. E ele sabia que me tinha como segundo dono. Era um espertalhão o cão. Morreu com 7 anos, coitadinho. Cancro nos ossos... :(

Ele e o Brac eram demais! Quando estavam os 2 juntos (que era a maior parte do tempo) eram impossíveis e o que de melhor sabiam fazer era defender os donos. Nunca vi uma coisa assim.

Há muita gente que, infelizmente, não sabe o que isso significa.

Bjzz kraakados